FMI reduz previsão de crescimento do Brasil de 1,5% para 0,3%

Atualizado em -

FMI reduz previsão de crescimento do Brasil de 1,5% para 0,3% Yuri Gripas/Reuters
► Mercado reduz expectativa de crescimento da economia em 2022 de 0,42% para 0,36%► IBGE: inflação oficial fecha 2021 com alta de 10,06%► Pandemia e crise hídrica fizeram inflação estourar meta, diz BC

A projeção de crescimento do Brasil em 2022 foi reduzida de 1,5% para 0,3% pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). Em pontos porcentuais, Brasil, México e EUA registraram a mesma magnitude de redução de estimativa de crescimento para este ano: 1,2 ponto porcentual.

Essa estimativa foi divulgada na atualização do relatório Perspectiva Econômica Mundial. Para 2023, também houve diminuição da previsão, que caiu de 2,0% para 1,6%, segundo desempenho mais baixo de um grupo de 26 países. O tamanho da diminuição foi a segunda maior, 0,4 ponto porcentual. A pior alteração foi a do Casaquistão, uma queda de 2,7 pontos porcentuais, de 5,8% para 3,1%.

As previsões foram revistas devido ao contexto global de desaceleração da economia mundial, provocada pela escassez de suprimentos nas cadeias de produção e a escalada da inflação, puxada pelos altos preços de energia e alimentos. No Brasil, a elevação de 10,06% do IPCA, fez com que houvesse uma alta intensa de juros, o que reflete diretamente nestas previsões.

“As perspectivas também se enfraqueceram no Brasil, onde o combate à inflação provocou uma forte resposta da política monetária, que pesará sobre a demanda doméstica. Uma dinâmica semelhante está em funcionamento no México, embora em menor grau.”, destaca FMI.

O foco da atualização do relatório do Fundo Monetário Internacional foi nas projeções de crescimento econômico dos países analisados.

Relacionados:

► Mercado reduz expectativa de crescimento da economia em 2022 de 0,42% para 0,36%► IBGE: inflação oficial fecha 2021 com alta de 10,06%► Pandemia e crise hídrica fizeram inflação estourar meta, diz BC

Leia mais: