Cidade do Rio quer criar Crypto Rio e estuda aplicar parte do Tesouro em criptomoedas

Atualizado em -

Cidade do Rio quer criar Crypto Rio e estuda aplicar parte do Tesouro em criptomoedas Beth Santos | Prefeitura do Rio
► Meta, antigo Facebook, lança possibilidade de negociações de cripto no WhatsApp► Stablecoins: ativos digitais que tentam diminuir a volatilidade dos criptos► Coinbase compra bolsa de futuros de criptomoedas FairX

A prefeitura do Rio de Janeiro publicou um decreto, nesta sexta-feira (14), anunciando o início de um grupo de trabalho envolvendo secretarias do governo municipal para a criação de uma criptomoeda própria para a cidade carioca. A proposta é o primeiro passo para o município se tornar um hub nacional no mercado de moedas digitais.

"Chamadas de Crypto Rio, as moedas digitais cariocas também poderão ajudar na ampliação de recursos para projetos estratégicos da cidade. Os especialistas irão avaliar, ainda, a possibilidade de o município fazer investimentos do Tesouro em criptomoedas", destacou a prefeitura, em comunicado divulgado.

O resultado dos estudos será divulgado pelo grupo de trabalho em 90 dias a contar da publicação do decreto.

No decreto publicado, a administração municipal considera que ocorreram avanços tecnológicos e econômicos nacionais e internacionais decorrentes das tecnologias blockchain. Esses avanços aconteceram como meios de pagamentos e criação de ativos e moedas digitais, que "podem ajudar a impulsionar a economia e finança de cidades como o Rio de Janeiro, que busca ampliar sua inovação e mercado financeiro".

Durante a abertura da Rio Innovation Week, na quinta-feira (13), o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, já tinha afirmado que a prefeitura da cidade planeja investir uma parte do Tesouro em criptomoedas.

"A gente vai lançar o Crypto Rio e aplicar 1% do Tesouro em criptomoeda", declarou Paes.

A revelação aconteceu durante um painel compartilhado com o prefeito de Miami, Francis Suarez. Desde que assumiu o cargo, Suarez tem adotado iniciativas para transformar a cidade da Florida, nos EUA, uma referência global na adoção de criptoativos pela administração pública. Em agosto de 2021, inclusive, Miami virou a primeira cidade norte-americana a contar com a sua criptomoeda própria, a MiamiCoin (MIA).

Moeda Crypto Rio.jpeg

Os secretários da Fazenda e de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Pedro Paulo e Chicão Bulhões, revelaram ao jornal O Globo planos para transformar o município num hub do mercado de criptomoedas.

Pedro Paulo adiantou que a prefeitura carioca pretende implementar políticas de incentivo à adoção de criptoativos, como, por exemplo, o abatimento do valor de impostos em caso de pagamentos realizados com Bitcoin (BTC):

"Estamos estudando a possibilidade de quitar impostos com desconto adicional se pagar com bitcoins. Você pega o desconto da cota única de 7% (do IPTU), vira 10% se pagar em Bitcoin. Vamos estudar o arcabouço jurídico para fazer isso", apontou Pedro Paulo.

A intenção da cidade é também concentrar investimentos de empresas de tecnologia na Região Portuária do Rio de Janeiro, próximo à Praça Mauá, no apelidado "Porto Maravalley" - inspirado no Vale do Silício, na Califórnia (EUA).

Relacionados:

► Meta, antigo Facebook, lança possibilidade de negociações de cripto no WhatsApp► Stablecoins: ativos digitais que tentam diminuir a volatilidade dos criptos► Coinbase compra bolsa de futuros de criptomoedas FairX

Leia mais: