Teto de gastos e credibilidade fiscal: entenda como esses temas mexem com o mercado

Atualizado em -

Teto de gastos e credibilidade fiscal: entenda como esses temas mexem com o mercado Pixabay
► Câmara conclui votação e PEC dos precatórios vai a promulgação► Economia em 2022: crescimento do país e política monetária serão desafios

Um dos grandes destaques deste ano na área econômica foi a aprovação da chamada PEC dos Precatórios. Após semanas de discussões no Congresso e de articulações do governo, o texto aprovado pelos parlamentares alterou de forma significativa o teto de gastos, considerado uma "âncora fiscal" no país.

"Quando falamos de âncora fiscal ou de teto de gastos, estamos falando de comprometimento e credibilidade fiscal. O governo tem que ter senão um teto pelo menos uma meta de gastos porque a trajetória da dívida tem que ser conhecida", explica o economista Matheus Honorato.

O mercado financeiro acompanhou de perto a tramitação da proposta, com temores de que um furo no teto de gastos pudesse comprometer ainda mais a economia brasileira.

Quer entender a importância do teto de gastos para o mercado e para a economia do país?

Assista ao episódio desta semana do Mercado na Mesa:

Relacionados:

► Câmara conclui votação e PEC dos precatórios vai a promulgação► Economia em 2022: crescimento do país e política monetária serão desafios

Leia mais: