Inflação do aluguel sobe 0,87% em dezembro e fecha o ano com alta de 17,78%

Atualizado em -

Inflação do aluguel sobe 0,87% em dezembro e fecha o ano com alta de 17,78% Reprodução
► Confiança da construção atinge maior patamar em oito anos► Confiança do comércio tem queda de 2,7 pontos em dezembro, diz FGV

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), considerado a "inflação do aluguel", subiu 0,87% no mês de dezembro e fechou o ano de 2021 com alta acumulada de 17,78%. Os números são menores do que em 2020, quando o índice avançou 0,96% em dezembro e acumulou alta de 23,14% entre janeiro e dezembro.

Segundo os dados divulgados nesta quarta-feira (29) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o principal impacto no IGP-M de dezembro veio do Índice de Preços ao Produtos Amplo (IPA), que subiu 0,95% no mês. Além do IPA, também compõem o IGP-M o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que variou 0,84% em dezembro, e o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que variou 0,30% em dezembro.

“A maior contribuição para o resultado do IGP-M de dezembro partiu do índice ao produtor. O resultado deste mês foi influenciado pela aceleração dos preços de bovinos (11,69%), reflexo da demanda doméstica e da retomada das exportações e, pela aceleração dos preços de safras afetadas por geadas e seca, como café (12,52%) e cana-de-açúcar (2,83%). Esses últimos itens também ajudam a explicar a elevação de 20,57% acumulada pelo IPA em 2021. Os preços da cana-de-açúcar avançaram 57,13% no ano, enquanto o preço do café subiu 152,35%, no mesmo período”, explica André Braz, Coordenador dos Índices de Preços.

Relacionados:

► Confiança da construção atinge maior patamar em oito anos► Confiança do comércio tem queda de 2,7 pontos em dezembro, diz FGV

Leia mais: