BDRs pagam dividendos?

Atualizado em -

BDRs pagam dividendos? GettyImages
► Entenda o que são BDRs► NuSócios começa a distribuir 20 milhões de BDRs nesta terça-feira (09)

Ao cada ano os investidores procuram maneiras de diversificar suas carteiras e ampliar os seus retornos, uma classe de ativo que tem conquistado cada vez mais os brasileiros é a dos BDRs. A prova disso é um levantamento feito pela bolsa de valores brasileira (B3), apontando que o número de investidores em BDRs chegou a 475,1 mil, em novembro deste ano. Há menos de dois anos, esse número não chegava aos 3 mil CPFs na bolsa.

Na última quinta-feira (9), com o IPO do Nubank na bolsa de Nova York (NASDAQ) e a distribuição de seus BDRs (NUBR33) no Brasil, o assunto voltou ao noticiário e muita gente tornou a perguntar: BDRs pagam dividendos?

Resumidamente, os Brazilian Depositary Receipts (BDRs) funcionam como recibos de ações de empresas estrangeiras que são negociadas na B3. Os papéis de diversas empresas são compradas e depositadas por um custodiante no exterior. Com isso, ele fica responsável por emitir recibos para esses títulos.

No entanto, muitos investidores que iniciaram seus investimentos em BDRs ficam em dúvida se esses certificados pagam dividendos. E a resposta é, sim! Os compradores de BDRs possuem o direito de receber esse lucro das empresas estrangeiras que são acionistas. Contudo, não é de fato uma obrigação da companhia.

Mas os BDRs pagam dividendos?

Se você já teve alguma experiência em investimento em ações de empresas brasileiras, provavelmente, você já recebeu dividendos ou juros sobre o capital próprio (JSCP), das companhias que se tornou sócio. Em suma, os dividendos são parcelas do lucro líquido gerado pela empresa que são distribuídos aos acionistas de forma periódica.

Pelo fato de os BDRs não serem ações da empresa e, sim, recibos de ações da mesma, geralmente surge essa dúvida entre os titulares. Como dito anteriormente, o investidor pode receber os dividendos das empresas, mas é necessário que a companhia tenha lucro e decida distribuir parte dos resultados entre os sócios.

Após a empresa decidir pagar dividendos aos seus acionistas, é necessário que o investidor tenha o BDR em sua carteira em data determinada. Então, no dia estabelecido, o valor combinado por ação é creditado em reais na sua conta no Brasil. No entanto, vale ressaltar que os dividendos pagos pelos BDRs possuem uma mecânica de tributação diferente dos proventos de empresas brasileiras (dividendos, juros sobre o capital próprio e bonificação).

[BAIXE O SEU EBOOK SOBRE BDRS E ENTENDA COMO INVESTIR NAS MAIORES EMPRESAS GLOBAIS]

Tributação dos dividendos de BDRs

No Brasil, até o momento, os sócios das empresas listadas na B3 não pagam impostos sobre os dividendos recebidos, apenas sobre os JSCP. No exterior, especialmente nos Estados Unidos, os dividendos possuem um tributo cobrado na fonte. Portanto, 30% do valor do lucro ficará retido na base como forma de tributação.

Além disso, também existe uma taxa que varia de 3% a 5% sobre o pagamento que fica retido no emissor. Então, 65% a 67% restante do valor é o que chega na sua carteira. Mas não acaba por aí, ainda há a tributação no Brasil, que será contabilizada no momento da declaração anual do Imposto de Renda (IR).

Igualmente a decisão de optar ou não pagar os dividendos, as empresas também podem fazer o mesmo quanto à frequência de pagamento. Ou seja, cada companhia limitará em assembleia o período e o valor das distribuições.

Os períodos de pagamento podem acontecer de diversas formas, mas, geralmente, os mais comuns são as mensais, trimestrais, semestrais ou uma vez por ano. De toda forma, a empresa emite um comunicado sobre a decisão com antecedência, conforme seus planos de negócio.

Exemplos de BDRs que pagam dividendos

Uma boa forma de acompanhar os BDRs que pagam dividendos é seguir como referência as listas chamadas "Dividends Aristocrats” e “Dividend Kings”. A primeira é referente às empresas do índice americano S&P 500 que pagam dividendos crescentes aos sócios nos últimos 25 anos. Já a segunda são as que também remuneraram seus sócios crescentemente, mas nos últimos 50 anos.

De acordo com o Dividends Aristocrats, os BDRs que mais pagaram dividendos aos seus acionistas foram: At&T (ATTB34), Caterpillar (CARP34), Chevron (CHVX34), ExxonMobil (EXXO34), IBM (IBMB34), McDonald’s (MCDC34), Medtronic (MDTC34), PepsiCo (PEPB34), Target Corporation (TGTB34) e Walmart (WALM34).

Agora, segundo a lista de Dividend Kings, os BDRs que mais pagaram dividendos crescentemente foram: 3M (MMMC34), Coca-Cola (COCA34), Colgate-Palmolive (COLG34), Johnson & Johnson (JNJB34), Lowe’s (LOWC34) e Procter & Gamble (PGCO34).

No ano de 2020, a Economática realizou um levantamento que apontou os dez BDRs do índice BDRX (resultado de uma carteira teórica de ativos) que mais pagaram dividendos em relação ao Dividend Yield (indicador responsável por mostrar como está o pagamento de proventos por parte das empresas). Dentre eles estão:

  • Costco Wholesale (COWC34);
  • Altria Group (MOOO34);
  • Telefonica (TLNC34);
  • AT&T (ATTB34);
  • Exxon Mobil (EXXOO34);
  • Kraft Heinz (KHCB34);
  • Itls Business Machines (IBMB34);
  • Abbvie (ABBV34);
  • Unilever (ULEV34);
  • Chevron (CHVX34).

Vale ressaltar que os BDRs citados acima não são qualquer tipo de recomendação de compra. Somente uma lista dos títulos que mais pagaram dividendos segundo a Economática. Portanto, o investidor não deve necessariamente comprá-los.

Relacionados:

► Entenda o que são BDRs► NuSócios começa a distribuir 20 milhões de BDRs nesta terça-feira (09)

Leia mais: