Ibovespa fecha novamente em queda (-1,12%) e volta ao patamar dos 100 mil pontos

Atualizado em -

Ibovespa fecha novamente em queda (-1,12%) e volta ao patamar dos 100 mil pontos Maxim Hopman | Unsplash
► Número de consórcios ativos ultrapassa 8 milhões de participantes pela primeira vez► Inflação e aperto monetário fazem confiança do empresário cair 3,3 pontos em novembro

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

O índice brasileiro encerrou o dia em queda de -1,12% cotado aos 100.774 pontos acompanhando o mercado externo, em meio a temores sobre o real impacto na economia da variante ômicron da Covid-19. Foi confirmado o primeiro caso da mutação na Califórnia (EUA), enquanto as hospitalizações seguiram aumentando na África do Sul.

O presidente Joe Biden se mostrou mais receoso com a variante em discurso feito hoje à tarde. Biden, que inicialmente descartou novas restrições nos Estados Unidos por conta da nova cepa, disse estar preocupado com a inflação e baixa vacinação.

O Livro Bege, do Banco Central Americano, também não ajudou a manter o otimismo, pois apontou retomada da atividade econômica apenas moderada na maioria dos estados americanos.

Os investidores passaram o dia de olho no Congresso, onde os senadores aprovaram a indicação de André Mendonça ao STF, mas o assunto de maior interesse do mercado era a votação do PEC dos Precatórios, que não chegou a ser votada em Plenário durante o funcionamento do pregão. Prevendo atrasos, a votação da PEC também está prevista na pauta de amanhã.

Enquanto isso, o dólar comercial registra alta de +0,63% a R$ 5,670 na compra e R$ 5,671 na venda.

Maiores altas:

  • Braskem BRKM5 +5,46% R$ 52,78
  • Suzano SUZB3 +3,37% R$ 58,05
  • Gerdau GGBR4 +1,43% R$ 26,17

Maiores baixas:

  • Magazine Luiza MGLU3 -11,80% R$ 6,88
  • Méliuz CASH3 -11,37% R$ 2,65
  • Locaweb LWSA3 -9,93% R$ 11,88

Relacionados:

► Número de consórcios ativos ultrapassa 8 milhões de participantes pela primeira vez► Inflação e aperto monetário fazem confiança do empresário cair 3,3 pontos em novembro

Leia mais: