Mercado Livre capta US$ 1,6 bilhão com nova oferta de ações

Atualizado em -

Mercado Livre capta US$ 1,6 bilhão com nova oferta de ações Divulgação / Mercado Livre
► Mercado Livre compra participação de US$ 25 milhões em companhia de mídia digital► Mercado Pago libera crédito para vendedores expandirem seu negócio no Mercado Livre

De acordo com um comunicado do Mercado Livre (MELI34) divulgado nesta segunda-feira (15), o e-commerce vendeu um milhão de ações a US$ 1.550 cada, representando um desconto de 5% em relação ao preço de fechamento do mesmo dia.

O avanço do Mercado Livre tem sido acelerado desde 2020 na esteira da pandemia da Covid-19, com um número crescente de consumidores que estão aderindo ao estilo de compra digital. No 3T21 em vendas digitais, a empresa registrou volume recorde de mercadoria bruta de US$ 7,3 bilhões, enquanto no braço de fintech a carteira de crédito cresceu para mais de US$ 1,1 bilhão.

“Nosso perfil de geração de caixa atual é suficiente para financiar nossos próximos investimentos, mas queremos a flexibilidade para acelerar sem ter que acessar os mercados com pressa. O foco dos investidores está no longo prazo”, disse André Chaves, vice-presidente sênior da empresa.

O executivo ressaltou as grandes necessidades decorrentes da expansão das iniciativas de logística, uma das áreas em desenvolvimento.

A última vez que o Mercado Livre vendeu suas ações foi em março de 2019, quando captou US$ 1,9 bilhão através de uma oferta pública de ações (IPO, sigla em inglês) que incluiu um investimento direto de empresas como o PayPal.

No entanto, no início deste ano, a varejista fez uma emissão de US$ 400 milhões em dívida sustentável. A companhia informou que parte destes recursos são destinados à expansão da frota de veículos elétricos para entregas.

Kangu

Em outubro, o Mercado Livre anunciou a compra de 100% da plataforma de entrega de encomendas Kangu, com o objetivo de ampliar sua atuação logística na América Latina, uma das regiões onde o comércio eletrônico mais cresce no mundo.

Como o Mercado1Minuto apontou aqui, a aquisição, por valor não informado, leva para a estrutura do Mercado Livre cerca de 5 mil pontos de coleta e entrega da Kangu espalhados por diversas cidades do Brasil, além do México e Colômbia.

De acordo com o comunicado divulgado, a receita da Kangu cresceu mais de cem vezes em 2020 na comparação com o ano anterior. Para o Mercado Livre, o investimento tecnológico permitiu à Kangu otimizar as entregas e oferecer serviços complementares.

A Kangu seguirá sob a liderança dos atuais co-CEOs, Marcelo Guarnieri e Ricardo Araújo, e ainda continuará atendendo outros parceiros além do Mercado Livre.

Relacionados:

► Mercado Livre compra participação de US$ 25 milhões em companhia de mídia digital► Mercado Pago libera crédito para vendedores expandirem seu negócio no Mercado Livre

Leia mais: