IBC-Br: prévia do PIB recua 0,27% em setembro

Atualizado em -

IBC-Br: prévia do PIB recua 0,27% em setembro Getty Images
► Vendas no varejo caem pelo segundo mês seguido; recuo foi de 1,3% em setembro► Vendas de Natal devem injetar R$ 68,4 bi no varejo

Divulgado na manhã desta terça-feira (16) pelo Banco Central, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), teve queda de 0,27% em setembro na comparação com agosto, segundo dado dessazonalizado.

O IBC-Br é uma espécie de “prévia do BC para o PIB” e serve como uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira, além de auxiliar o BC a tomar decisões sobre a taxa básica de juros.

O índice encerrou o terceiro trimestre com perda de 0,14% em relação aos três meses anteriores. Em agosto, o indicador teve queda de 0,29%, mas na comparação com setembro de 2020, o IBC-Br cresceu 1,52%, enquanto no acumulado em 12 meses teve uma alta de 22%.

Entre os meses de agosto e setembro o IBC-Br passou de 138,93 pontos para 138,56 pontos na série dessazonalizada. Este é o menor patamar registrado desde dezembro de 2020, quando totalizou 138,27 pontos.

Durante a pandemia de Covid-19, o PIB do Brasil caiu 4,1% em 2020, somando R$ 7,4 trilhões. Essa foi a maior queda anual da série do IBGE, que iniciou em 1996 e que interrompeu o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o indicador acumulava alta de 4,6%.

No último Relatório de Mercado Focus, divulgado hoje pelo Banco Central, a expectativa é de crescimento de 4,88% do PIB em 2021.

Relacionados:

► Vendas no varejo caem pelo segundo mês seguido; recuo foi de 1,3% em setembro► Vendas de Natal devem injetar R$ 68,4 bi no varejo

Leia mais: