Taxa de custódia do Tesouro Direto ficará menor a partir de janeiro de 2022

Atualizado em -

Taxa de custódia do Tesouro Direto ficará menor a partir de janeiro de 2022 Reprodução
► Títulos públicos voltam a bater máximas; Tesouro Direto pode ser porta de entrada para investidores► Investidores do Tesouro Direto passarão a receber dinheiro em D+0

A taxa de custódia do Tesouro Direto vai mudar a partir de janeiro de 2022. O secretário do Tesouro Nacional, Jeferson Bittencourt, anunciou nesta quinta-feira (07) que a taxa será reduzida dos atuais 0,25% para 0,2%. A informação foi dada no encerramento da Semana do Investidor, promovida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em parceria com a B3.

O objetivo da redução é aumentar a adesão de investidores que pretendem investir valores menores e não aplicavam no Tesouro Direto por causa da taxa de custódia. Segundo Jeferson Bittencourt, em dezembro de 2020, cerca de 74% dos investimentos feitos pelo Tesouro tiveram um tíquete médio de até R$ 1 mil.

Em nota, o Tesouro Nacional destacou que as mudanças pretendem tornar o Tesouro Direto mais barato, acessível, com liquidez e seguro para os investidores.

Mudanças

Como o Mercado1Minuto mostrou aqui, no dia 13 de setembro o Tesouro Direto teve outra mudança: os investidores passaram a receber o dinheiro de suas aplicações em D+0, ou seja, no mesmo dia em que pediram o resgate. Antes, o prazo era de D+1.

Quer entender como funciona o Tesouro Direto? Saiba mais aqui.

Relacionados:

► Títulos públicos voltam a bater máximas; Tesouro Direto pode ser porta de entrada para investidores► Investidores do Tesouro Direto passarão a receber dinheiro em D+0

Leia mais: