Duratex tem lucro de R$ 172,6 milhões no 1T20, alta de 232,2%

Atualizado em -

Duratex tem lucro de R$ 172,6 milhões no 1T20, alta de 232,2% Divulgação/Duratex
► Com recorde trimestral histórico, Amazon divulga lucro de US$ 8,1 bi no 1T21► Isa Cteep registra lucro de R$ 308,1 milhões no primeiro trimestre do ano

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

Clique e fale com um especialista VLG Investimentos

A Duratex (DTEX3) reportou lucro líquido de R$ 172,6 milhões, alta de 232,2% ante igual período em 2020, quando registrou lucro de R$ 51,99 milhões.

O lucro líquido recorrente também mostrou forte crescimento, tendo atingido R$ 222,44 milhões.

A fabricante das marcas Deca, Hydra, Ceusa, Durafloor e Portinari, afirma que o resultado foi influenciado pelos benefícios capturados nos projetos de eficiência, além de um desempenho financeiro favorável e da queda da taxa de juros.

A receita líquida consolidada da empresa mostrou alta de 52,2% na comparação ano a ano, de R$ 1,16 bilhão a R$ 1,76 bilhão. O bom desempenho se deve aos altos níveis de demanda em todas as unidades de negócios da Duratex, especialmente na Divisão Madeira, e à estratégica política de aumento de preços.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) apresentou alta de 74,4% comparado a um ano antes, quando o indicador atingiu R$ 266,34 milhões. Entre janeiro e março de 2021, o montante totalizou R$ 464,61 milhões.

“Em meio a um trimestre em que a pressão de custos de insumos foi destaque em todas as divisões, a manutenção dos altos níveis de utilização fabril com relevantes ganhos em produtividade e a implementação de forma estratégica de aumentos de preços garantiram à Duratex o maior nível histórico de Ebitda ajustado e recorrente para um primeiro trimestre”, disse a Duratex.

No trimestre, a empresa gerou R$ 187,2 milhões de fluxo de caixa livre (excluindo projetos).

Relacionados:

► Com recorde trimestral histórico, Amazon divulga lucro de US$ 8,1 bi no 1T21► Isa Cteep registra lucro de R$ 308,1 milhões no primeiro trimestre do ano

Leia mais: