Com recorde trimestral histórico, Amazon divulga lucro de US$ 8,1 bi no 1T21

Atualizado em -

Com recorde trimestral histórico, Amazon divulga lucro de US$ 8,1 bi no 1T21 Divulgação | Amazon.com
► Via Varejo anuncia mudança de nome para Via e compra fintech Celer► Infracommerce suspende IPO na B3

A Amazon divulgou na noite desta quinta (29) o maior lucro de todos os tempos registrado pela empresa, de US$ 8,1 bilhões no primeiro tri deste ano, três vezes maior que o resultado do mesmo período de 2020.

A receita líquida (vendas) da companhia nos três primeiros meses do ano atingiu US$ 108,52 bilhões (crescimento de 43,8%), muito superior que os US$ 75,45 bilhões do ano anterior. A empresa registrou o segundo semestre consecutivo de vendas acima de R$ 100 bilhões.

O aumento em todo o mundo das compras online, do consumo de vídeos em streaming e dos negócios de computação em nuvem ajudou a gigante a alcancar uma alta de mais de 200% nos ganhos. No relatório de resultados, o diretor-presidente da companhia, Jeff Bezos, ressalta que os assinantes do Amazon Prime no trimestre superaram 200 milhões em todo o mundo.

Em comunicado à imprensa, Bezos também elogiou resultados da unidade de computação em nuvem - Amazon Web Services (AWS).

"Em apenas 15 anos, a AWS se tornou um negócio de taxa de execução de vendas anual de US$ 54 bilhões, competindo com as maiores empresas de tecnologia do mundo e seu crescimento está se acelerando", afirmou o diretor-presidente.

Quase metade do lucro operacional da Amazon (US$ 4,2 bilhões) foi proveniente da AWS. O crescimento da receita no setor ano a ano foi de 32%.

A Amazon também ampliou uma frente de negócios na área de saúde prestando serviço online de visitas médicas para empregadores, representando outra área que pretende avançar além dos serviços atuais.

A multinacional de tecnologia declarou ainda que espera atingir uma receita operacional no trimestre atual entre US$ 4,5 bilhões e US$ 8 bilhões, incluindo custos de cerca de US$ 1,5 bilhão ligados ao combate da pandemia do coronavírus.

Relacionados:

► Via Varejo anuncia mudança de nome para Via e compra fintech Celer► Infracommerce suspende IPO na B3

Leia mais: