Jerome Powell garante que suporte para economia dos EUA será necessário por "algum tempo"

Atualizado em -

Jerome Powell garante que suporte para economia dos EUA será necessário por "algum tempo" Manuel Balce Ceneta | Associated Press
► PIB dos EUA cai 3,5% em 2020► J&J pede a OMS uso emergencial para sua vacina; Ministério da Saúde determina aplicação de novas doses

O presidente do Fed (Federal Reserve) dos EUA, Jerome Powell, afirmou que a recuperação econômica da maior potência econômica global levará "algum tempo" antes de que o Federal Reserve considere mudar medidas que implementou para ajudar o país a voltar ao cenário de pleno emprego.

Powell reafirmou que continuará usando ferramentas para manter a economia com juros próximos de zero e seguirá com as compras mensais de US$ 120 bilhões em títulos do governo, até que "um progresso significativo tenha sido feito".

O presidente do Banco Central norte-americano, ressaltou que mesmo com um horizonte com a situação sanitária melhorando e as vacinações contra a Covid-19 em andamento pelo planeta ainda não há uma certeza de quando haverá um retorno a condições mais próximas da normalidade.

"A trajetória da economia continua a depender significativamente do curso do vírus e das medidas tomadas para controlar sua disseminação", disse Powell.

A pandemia do coronavírus matou mais de meio milhão de pessoas nos Estados Unidos e deixou milhões de desempregados no país. Para reforçar a defesa pela manutenção das atual política econômica do Fed, Powell defendeu ainda não ser possível discutir quando será apropriado reduzir parte dos programas federais de apoio.

"A economia está muito longe de nossas metas de emprego e inflação, e é provável que leve algum tempo para que progressos substanciais sejam alcançados", apontou o presidente do Fed.

Jerome Powell afirmou também que o aumento dos rendimentos do Tesouro é uma das muitas condições financeiras que o Fed observa, e que os rendimentos estão subindo em decorrência de expectativas da melhora da economia americana.

"De certa forma, é uma declaração de confiança por parte do mercado de que teremos uma recuperação robusta e, em última instância, completa", analisou.

As declarações foram dadas, nesta terça-feira (23), durante depoimento a uma audiência do Comitê Bancário do Senado sobre a situação da economia americana.

O depoimento vem em meio às negociações do pacote de estímulos fiscais de US$ 1,9 trilhão proposto pelo presidente americano, Joe Biden, que deve gerar questões sobre a opinião de Powell sobre o estado da economia.

Relacionados:

► PIB dos EUA cai 3,5% em 2020► J&J pede a OMS uso emergencial para sua vacina; Ministério da Saúde determina aplicação de novas doses

Leia mais: