Tesouro informa que saldo de operações de crédito garantidas pela União atingiu R$ 296 bilhões em 2020

Atualizado em -

Tesouro informa que saldo de operações de crédito garantidas pela União atingiu R$ 296 bilhões em 2020 Valter Campanato/Agência Brasil
► União cobriu R$ 13,33 bilhões de dívidas de estados em 2020► FGV: IGP-M registra crescimento de 2,58% em janeiro

O Tesouro Nacional divulgou nesta quinta-feira (28) que o saldo das garantias concedidas pela União a operações de crédito atingiu R$ 296 bilhões ao final de 2020, um crescimento de 15,7% em relação ao observado em 2019 (R$ 255,9 bilhões). O aumento é em grande parte explicado pela elevação da taxa de câmbio no ano, já que 74% da dívida garantida é indexada ao câmbio.

Em 2020, foram contratadas 110 novas operações de crédito garantidas, um aumento de 43% em relação aos 77 contratos desse tipo assinados em 2019. Desse total, 93 foram contratos de garantia internos (todos com Caixa, Banco do Brasil ou BNDES) e 17 contratos de garantia externos. Destaca-se a elevada participação de novas operações garantidas com municípios, que totalizaram 97 contratos assinados (88%).

O saldo devedor das operações garantidas dos municípios teve o maior crescimento no período, de 37,9%, atingindo 9,1% (26,85 bilhões) do total. Dentre os mutuários, esse grupo é superado apenas pelos Estados, que tiveram elevação de 16% no ano, alcançando 78,6% (R$ 200,50 bilhões) do saldo devedor total.

O estado de São Paulo passa a ter o maior saldo devedor em operações de crédito garantidas, com 13,8% do total (R$ 40,83 bilhões), ultrapassando o estado do Rio de Janeiro, agora em segundo lugar com 12,7% do total (R$ 37,58 bilhões).

O estado do Rio possui uma seção exclusiva no relatório por se encontrar no Regime de Recuperação Fiscal (RRF). Nessa seção são apresentadas as características da dívida garantida do Rio de Janeiro.

Entre os credores, os bancos federais (Caixa, Banco do Brasil ou BNDES) concentram 98,0% (R$ 111,80 bilhões) das operações de crédito internas, e os organismos multilaterais (BIRD, BID, CAF, entre outros) respondem por 89,3% (R$ 162,54 bilhões) das operações de crédito externas.

Relacionados:

► União cobriu R$ 13,33 bilhões de dívidas de estados em 2020► FGV: IGP-M registra crescimento de 2,58% em janeiro

Leia mais: